terça-feira, novembro 19, 2019

SER FILHO DE DEUS O MAIOR PRIVILEGIO

“MAS, A TODOS QUANTOS O RECEBERAM, DEU-LHES O PODER DE SEREM FEITOS FILHOS DE DEUS, A SABER, AOS QUE CREEM NA SEU NOME;” (João 1.12).

Gente, essa notícias é FANTÁSTICA! Ei, isso fala de que miseráveis pecadores podem se tornar filhos de Deus! Basta receber a Jesus e crer no Seu nome.
Agora, isso não tem a ver com nossa história familiar (sangue), nem da vontade de alguém (carne), tampouco da nossa própria vontade (homem), somente os que nascem da vontade de Deus. E a vontade de Deus é “...QUE TODOS OS HOMENS SEJAM SALVOS E CHEGUEM AO PLENO CONHECIMENTO DA VERDADE.” (1 Timóteo 2. 4). Aleluia!
O Filho de Deus veio ao mundo para que recebêssemos a adoção de filhos, glória a Jesus! (Gálatas 4.5).  E como filhos,  “...ENVIOU DEUS AO NOSSO CORAÇÃO O ESPÍRITO DE SEU FILHO, QUE CLAMA: ABA, PAI.” (Gálatas 4.6). Quem tem convicção de que é filhos se dirige a Deus chamando-O Pai.
Muitos evangélicos fazem orações bem elaboradas, contudo não sentem liberdade de se dirigir a Deus como Pai, sério!
Como filhos temos o Espírito de Deus testificando ao nosso espírito que somos filhos de Deus (Romanos 8.16). É um testemunho interior e não exterior. É uma certeza plena dentro de nós, glória a Deus! Como filhos somos integrantes da família de Deus! (Efésios 2.19).
Entretanto, não é só declarar sou filho de Deus, porém, ser guiado pelo Espírito de Deus (Romanos 8..14). Filho de Deus não planeja sua vida sem antes consultar o Espírito Santo que nele habita.
Se somos filhos, também somos herdeiros de Deus e coerdeiros de Cristo (Romanos 8.17). Todo mundo quer esse direito, contudo, esses mesmo se quiserem ser glorificados com Jesus, precisam passar pela escola do sofrimento com Ele. E aí?
Somente os filhos são disciplinados pelo Pai, corrigidos, açoitados... (Hebreus 12.6-10). Quem assume isso? Todos que se dizem filhos quando estão em dificuldade seja de que ordem for, afirmam categoricamente que estão na prova. Se não somos corrigidos nos somos filhos, e sim bastardos. Pronto! Afinal, filho ou bastardo?
A disciplina do Pai tem finalidades específicas: sermos participantes da sua santidade (vs.10) e não sermos condenados com o mundo (1 Coríntios 11.32).
Todos os filhos de Deus são filhos da luz, porque Deus é Luz (1 João 1.5), por isso devemos andar como filhos da Luz (Efésios 5.8); andar em amor, porque Deus é amor (Efésios 5.2; 1 João 4.8); ser misericordiosos como nosso Pai (Lucas 6.36); amar como o Pai nos ama (João 16.27); perdoar como o Pai nos perdoa (Efésios 4.32).
Amados, vigiemos para não perdermos a filiação, pois a palavra nos adverte: “ NISTO SÃO MANIFESTOS OS FILHOS DE DEUS E OS FILHOS DO DIABO: TODO AQUELE QUE NÃO PRÁTICA JUSTIÇA NÃO PROCEDE DE DEUS, NEM AQUELE QUE NÃO AMA A SEU IRMÃO.” (1 João 3.10). Misericórdia!
Como podemos asseverar que somos filhos de Deus se vivermos nos odiando uns aos outros, levando o irmão ao tribunal, sem perdoar a quem nos ofende, caluniando, detratando, acusando, vivendo as obras da carne nos relacionamentos fraternais?
Como somos filhos de Deus sendo intolerantes, impacientes, julgando os irmãos (Romanos 14.4)?
Rogo ao Pai celestial que nos trate como lhe aprouver de modo que não venhamos a perder o que já ganhamos (2 João 8).
Assim meus amados busquemos viver “COMO FILHOS DA OBEDIÊNCIA, NÃO VOS AMOLDEIS ÀS PAIXÕES  QUE TÍNHEIS ANTERIORMENTE NA VOSSA IGNORÂNCIA; PELO CONTRÁRIO, SEGUNDO É SANTO AQUELE QUE VOS CHAMOU, TORNAI-VOS SANTOS TAMBÉM VÓS MESMOS EM TODO O VOSSO PROCEDIMENTO.” (1 Pedro 1.14.15).
Que o Amigo nos ajude nas nossas fraquezas e Jesus nos dê cada dia da Sua graça.
MARANATA!

sexta-feira, novembro 15, 2019

A IGREJA QUE VAI SUBIR...

“AMADOS, EXORTO-VOS, COMO PEREGRINOS E FORASTEIROS QUE SOIS...” (1 Pedro 2.11)

Às vezes me pego pensando porque será que a minha Santa diz umas coisas que me parece que as de muitos evangélicos não dizem e me pergunto: será que é porque a minha Bíblia é branca?
Por exemplo, esse texto mesmo, faz um afirmação sobre o que a Igreja, formada por membros do Corpo de Cristo, dizendo que os que nela estão são peregrinos e forasteiros.
Peregrino = alguém que vive na terra como estranho, temporariamente;
Forasteiro = pessoa que vive como estranha, que reside por pouco tempo no estrangeiro.
Bem, a Igreja que vai subir não é daqui. Jesus disse: “ELES NÃO SÃO DO MUNDO, COMO TAMBÉM EU NÃO SOU.” (João 17.16).
Peregrino e forasteiro não deve se intrometer nas coisas do lugar onde estão por um pouco de tempo.
Deve se submeter às leis, obedecer as autoridades, viver de modo a não criar problemas, sempre lembrando que está em uma pátria que não é a sua, em um lugar que não é o seu.
O estrangeiro tem uma identidade diferente daquela do lugar onde ele está, o idioma dele é diferente, os costumes são diferentes, enfim, o estrangeiro é identificado como tal. E eu? E você? Somos identificados como estrangeiros no mundo?
Outra coisa: o estrangeiro não pode adquirir bens e colocá-los em seu nome, ou melhor ele não pode possuir herança onde está por um tempo.
A Bíblia diz que a IGREJA é “Sacerdócio real”, ou seja, um corpo de sacerdotes, porque está escrito que Jesus “...NOS CONSTITUIU REINO, SACERDOTES PARA O SEU DEUS E PAI...” (Apocalipse 1.6).
O sacerdócio na antiga aliança era exercido pela tribo de Levi. Deus não lhes deu herança após a conquista de Canaã, como está escrito: “OS SACERDOTES LEVITAS E TODA A TRIBO DE LEVI NÃO TERÃO PARTE NEM HERANÇA EM ISRAEL...” (Deuteronômio 18.1); “ PORQUANTO OS LEVITAS NÃO TÊM PARTE ENTRE VÓS, POIS O SACERDÓCIO DO SENHOR É-A SUA PARTE...” ( Josué 18.7); “OS SACERDOTES TERÃO UMA HERANÇA; EU SOU A SUA HERANÇA. NÃO LHES DAREI POSSESSÃO EM ISRAEL; EU SOU A SUA HERANÇA.”(Ezequiel 44.28).
A IGREJA que vai subir não está preocupada com coisas materiais e terrenas. Ela sabe que Aquele que a comprou tem capacidade de suprir todas as suas necessidades, e como o salmista no salmo 131, ela não anda à procura de grandes coisas. O Senhor é o seu Pastor e ela não tem necessidade de nada, porque os que nela estão são ovelhas de Jesus, glória a Deus.
Os que declaram seguidores de Cristo o vivem insatisfeitos, sempre desejando e correndo atrás de mais, precisam repensar sua condição espiritual.
Ela, a Igreja Noiva não se envolve com os negócios desta vida, a fim de agradar Aquele que lhe alistou para ser um soldado do Seu exército (2 Timóteo 2.4). Muito menos com política uma vez que “ A NOSSA PÁTRIA ESTÁ NOS CÉUS...” (Filipenses 3.20), aqui somos peregrinos e forasteiros.
Afinal, somos chamados para algumas coisas específicas, tais como: para ser santos, à comunhão de Jesus, à liberdade, numa só esperança.
Como peregrinos e forasteiros, se quisermos seguir a Jesus temos que negar a nós mesmos, entrar pela porta estreita, palmilhar o caminho apertado, enfim seguir os passos do Noivo.
Entendo que tem havido uma ligeira confusão quanto ao nosso chamado como Igreja, pois há muitos que entendem terem sido chamados para possuir bens e riquezas materiais, saúde, não enfrentar problemas, não sofrer...
A Noiva tem alegria com os sofrimentos sabendo que “ ...SE COM ELE SOFREMOS, TAMBÉM COM ELE SEREMOS GLORIFICADOS.” (Romanos 8.17) e ainda “PORQUE A NOSSA LEVE E MOMENTÂNEA TRIBULAÇÃO PRODUZ PARA NÓS ETERNO PESO DE GLÓRIA, ACIMA DE TODA COMPARAÇÃO.” ( 2 Coríntios 4.17).
MARANATA!

terça-feira, novembro 05, 2019

CUIDADO COM ELA!

“...NÃO PUDERAM ENTRAR POR CAUSA DA INCREDULIDADE.” (Hebreus 3.19).

 Em todo o tempo em que estamos em uma igreja local, (fomos levados ao templo com trinta dias de vida), nunca soube de um crente ter sido impedido de ocupar um cargo eclesiástico por causa dela, tampouco, ser desligado do rol de membros por causa dela, entretanto, tal pessoa mesmo tendo cargo eclesiástico, exercendo função na igreja (tem pessoas com múltiplas funções, que nem tempo para si e para a família teem), poderão ficar de fora da cidade santa por causa dela, já pensou?
E o detalhe: ainda que tenha intimidade com Deus, falar com Ele, ouvir a Sua voz, até mesmo faze-lO mudar de atitude, se não se livrar dela não entra na terra prometida.
Senão, vejamos: lembra-se do homem descrito na Santa como o homem mais manso da terra? Moisés. (Números 12.3). Pois é, a sua mansidão não o ajudou a entrar na terra por causa dela... Deus deu testemunho de que ele era fiel em toda a Sua casa (Números 12.8; Hebreus 3.5), contudo a sua fidelidade não fez com que ele entrasse na promessa, por causa dela! A intimidade que ele tinha com Deus era invejável, como profeta, pois Deus falava com ele boca a boca, diferente dos outros profetas, que o Senhor que falava com eles em sonhos, todavia, ela o impediu de pisar na terra que mana leite e mel! 
Está escrito que Moisés era servo de Deus e ainda : “FALAVA O SENHOR A MOISÉS FACE A FACE, COMO QUALQUER FALA A SEU AMIGO...” (Êxodo 33.11). Mas não recebeu a promessa feita quando foi levantado como libertador do povo de Israel! E a causa: ela!
Ele não praticou nada visível que justificasse ficar de fora, Moisés simplesmente era incrédulo!
Desde sua chamada na sarça seus questionamentos eram provas evidentes de incredulidade; durante a caminhada no deserto, ela se manifestou de tal modo a ponto dele dizer a Deus: “RESPONDEU MOISÉS: SEISCENTOS MIL HOMENS DE PÉ É ESTE POVO NO MEIO DO QUAL ESTOU; E TU DISSESTE: DAR-LHES-EI CARNE, E A COMERÃO UM MÊS INTEIRO. MATAR-SE-ÃO PARA ELES REBANHOS DE OVELHAS E DE GADO QUE LHES BASTEM? OU SE AJUNTARÃO PARA ELES TODOS OS PEIXES DO MAR QUE LHES BASTEM? (Números 11.21.22).
Uma colocação deste tipo jamais poderia sair da boca de alguém que virá todos os sinais que Deus fizera não somente no Egito, mas também na passagem do Mar Vermelho, e durante a caminhada até aquele ponto. Mas ela se manifestou! E a resposta de Deus dando a ele mais uma chance para se livrar dela: “ ...TER-SE-IA ENCURTADO A MÃO DO SENHOR?...” (Números 11.23). Perigo!
“...QUEM NÃO DÁ CRÉDITO A DEUS O FAZ MENTIROSO...” (1 João 5.10).
Quando os espias retornaram da missão de espiar a terra, e trouxeram um relatório que desanimou o povo e o incentivou à incredulidade, a ponto de desejar voltar ao Egito, a sentença foi determinada: “NENHUM DOS HOMENS QUE, TENDO VISTO A MINHA GLÓRIA E OS PRODÍGIOS QUE FIZ NO EGITO E NO DESERO...NENHUM DELES VERÁ A TERRA QUE, COM JURAMENTO, PROMETI A SEUS PAIS, SIM, NENHUM DAQUELES QUE ME DESPREZARAM A VERÁ.” (Números 14.22.23). Martelo batido. Assunto encerrado.
Ali já estava decretado que Moisés não entraria na terra! Somente Calebe e Josué. E, segundo palavras do próprio Deus, por causa dela eles desprezaram a Ele. Sério!
Agora o interessante foi que apenas dez espias deram testemunho de incredulidade, porém, todos os homens foram alcançados pela sentença. Deus na Sua Onisciência, já sabia que a incredulidade estava no coração deles, misericórdia!
A confirmação da incredulidade de Moisés e Arão se deu no episódio em que Deus mandou falar à rocha, e ao invés disso Moisés bateu duas vezes e as águas brotaram. Desobediência causada por ela.
E como está escrito: “VISTO QUE NÃO CRESTES EM MIM, PARA ME SANTIFICARDES DIANTE DOS FILHOS DE ISRAEL, POR ISSO, NÃO FAREIS ENTRAR ESTE POVO NA TERRA QUE LHE DEI.” (Números 20.12). O problema não foi bater, mas não crer!
A incredulidade nos leva a desprezar e a não santificar a Deus! Misericórdia!
Como anda a nossa fé meus amados? Estamos crendo de verdade em Deus e na Sua Palavra? Então por que preocupação com o amanhã? Por que ansiedade quanto à salvação da nossa família? Não foi Ele quem fez a promessa? Por que precisamos pedir a Ele que confirme várias vezes a promessa que nos fez? 
A incredulidade é a primeira manifestação de orgulho na terra. A mulher quis ser como Deus (orgulho), e em seguida deixou de crer na mensagem de Deus MORREREIS para da crédito ao mentiroso quando disse não morrereis! 
Precisamos cada dias escolher a quem vamos dar crédito: a Deus ou ao mentiroso. A escolha é de cada um.
“QUANTO, PORÉM AOS COVARDES, AOS INCRÉDULOS...A PARTE QUE LHES CABE SERÁ NO LAGO QUE ARDE COM FOGO E ENXOFRE, A SABER, A SEGUNDA MORTE.” ( Apocalipse 21.8).
Disse Jesus: “...NAO SEJAS INCRÉDULO, MAS CRENTE.”:( João 20.27)
MARANATA!


terça-feira, outubro 29, 2019

DEUS É FIEL


“AINDA QUE SEJAMOS INFIÉIS, ELE PERMANECE FIEL...” 2 Timóteo 2.13.

Meus amados, conversei com o Amigo sobre escrever esta postagem. Quanto sou agradecida pela fidelidade de Deus.
Bem, eu que fiquei órfã aos cinco anos, sem irmãos, não tive convívio de família durante toda a minha infância, cresci com muitos conflitos emocionais.
Aos quinze anos comecei a ter depressão e to ar remédios controlados. Eu havia recebido a Jesus aos dez anos, batizada com o Espírito Santo com onze, porém, não fui desatada das ataduras do reino da morte.
Está foi um das razões para que a patologia se agravasse. Uma das mensagens do inimigo que me atormentava era de que eu morreria com a idade em que minha mãe partiu para o Senhor- trinta e sete anos.
Casei, tivemos três filhos, e, desde muito cedo comecei a prepara-lós para viverem como órfãos, portanto, precisavam aprender a fazer as coisas sozinhos, serem independentes, para não sofrerem como eu sofri.
Causei graves sequelas emocionais nos meus filhos, por dar ouvidos ao mentiroso. Contudo, eu era evangélica, trabalhava muito na igreja local, tinha cargos, enfim... mas era atada! Não era livre!
Quando eu dei ouvidos à Verdade, me tornei discípula, aí pude experimentar a liberdade em Cristo. (Gálatas 5.1).
Segundo Jesus, para que sejamos libertos pela verdade, primeiro precisamos permanecer nas Suas palavras, daí, verdadeiramente somos discípulos, então conheceremos a verdade, e somos por ela libertos. Essas palavras o Senhor falou para os judeus que haviam crido nele, pasmem! Já eram crentes mas precisavam ler libertos (João 8.31,32). A intimidade com a verdade (Jesus), só pode acontecer na vida de quem é discipulo.
Isso justifica tantos crentes frequentando os tradicionais cultos de libertação e nada muda em suas vidas.
Sou liberta, glória a Deus! E posso celebrar a fidelidade de Deus na minha vida e. A vida da minha família. Não morri como o mentiroso me disse tantas vezes; criei meus filhos; casei meus filhos; tenho acompanhado os meus netos, e PARA GLÓRIA DE DEUS fomos agraciados com mais um membro na nossa família: EVA!
Filha de Rebeca e Skiller,  neta do meu filho primogênito David.
Nasceu nos Estados Unidos dia 27, para glória de Deus, aleluia!
Deus é fiel meus queridos, os que Ele determina ninguém pode invalidar (Isaías 14.27), e nenhum dos  seus planos podem ser frustrados (Jó 42 .2).
Rogo as vossas orações pela família de Skiler em nome de Jesus.
MARANATA!

sábado, outubro 19, 2019

PRECISO DO AMIGO

“E EU ROGAREI AO PAI, E EL VOS DARÁ OUTRO CONSOLADOR...” (João 14.16)

Glória a Jesus que não nos deixou órfãos. Que maravilha que Ele rogou ao Pai pelo envio de outro Consolador, aleluia!
E Ele veio, e veio para ficar para sempre conosco, glória a Deus!
Sabe amados, a minha caminhada espiritual tem duas fases: uma antes de conhecer o AMIGO, e outra após a nossa amizade, há coisa de trinta e três anos passados, glória a Jesus.
Como posso viver sem Ele? Jamais!
Preciso do Amigo para cada dia dar testemunho no meu espírito que eu sou filha da Deus.
Preciso dEle para me guiar, pois se não sou guiada por Ele não sou filha de Deus.
Preciso do Amigo para me ensinar todas as coisas.
Preciso dEle como a Unção do Santo todos os dias na minha vida.
Preciso do Amigo para me lembrar tudo o que o meu Senhor Jesus falou.
Preciso dEle para dar testemunho de Jesus em mim.
Preciso do Amigo, sim, porque só Ele me guiará a toda a verdade, ou seja, me guiará à Jesus que é a Verdade e a Sua Palavra que é a Verdade, aleluia! Por isso, eu preciso cada dia me encher da Palavra, da Verdade, para poder andar e viver na Verdade.
Preciso do Amigo para me dar liberdade para me dirigir a Deus como Pai (Aba, Pai).
Preciso dEle para poder mortificar os feitos do corpo todos os dias.
Preciso dEle para ter prazer em glorificar Jesus, porque Jesus disse que Ele O glorificaria, portanto, se Ele encher a minha vida, minha boca se abrirá constantemente para glorificar a Jesus, e não somente quando as emoções me impulsionarem.
Preciso do Amigo para ser testemunha de Jesus, para anunciar com ousadia a Palavra de Deus.
Preciso do Amigo para ser santificada por Ele.
Preciso estar cheia dEle para manifestar o fruto do Espírito todos os dias, em todos os lugares.
Preciso do Amigo para ser usada nos dons espirituais para a edificação pessoal e para edificar a
Igreja.
Precisado Amigo para ser transformada na imagem do Senhor.
Preciso dEle para aprender e entender a Santa Palavra de Deus, receber dEle o pão fresco cada dia.
Preciso do Amigo para viver no Espírito, andar em Espírito, servir no Espírito, orar no Espírito.
Guarde-me o Senhor Jesus de entristecer o Amigo, no qual fui selada para o Dia da redenção.
Guarde-me o Senhor Jesus de mentir ao Amigo, como o fizeram Ananias e Safira e pereceram.
Guarde-me o Senhor Jesus de endurecer o coração quando ouvir a voz do Amigo.
Guarde-me o Senhor Jesus de resistir-lhe quando Ele me dá ordens
Guarde-me o Senhor Jesus, oh guarde-me por favor de extinguir ou apagar o Espírito!
Preciso dEle pois cada dia Ele juntamente com a Noiva do Cordeiro dizem: VEM!
MARANATA!

sábado, outubro 12, 2019

UMA EXPERIÊNCIA DE CRIANÇA


“ENSINA A CRIANÇA NO CAMINHO EM QUE DEVE ANDAR...” Provérbios 22.6


Certa menina ficou órfã de mãe com cinco anos e meses de idade. Por não ter irmãos, o pai colocou-a na casa de uma família de primos, para que cuidasse dela por um tempo.
O seu pai não servia a Deus, mas a mãe era uma serva fiel, amava a Palavra de Deus e deixou para a filha um exemplo de vida de oração.
A ordem do pai para a pequena era obedecer em tudo aos mais velhos, principalmente às pessoas da casa onde estava.
A menina ouvia as pessoas cochichando dizer : essa menina é pagã, porque a mãe dela era protestante, e ela não foi batizada na religião tradicional. Em nossa casa, agora, as almas penadas vão perturbar. E tomaram a seguinte decisão: vamos batizar essa menina.
Arranjaram tudo, os padrinhos, marcaram o domingo, pagaram o batizado, fizeram um vestido novo de Chita bem colorido, e, como o cabelo da menina era comprido, fizeram duas tranças amarradas com um laçarote em cada trança.
Tudo pronto e até um bolo com gasosa estava esperando em casa para comemorar.
A menina chorava e dizia: Jesus, minha mãe disse que o Senhor ia cuidar de mim. Eu não quero me batizar na religião dos meus primos (uma das filhas da família era freira).
No horário combinado, após o serviço religioso, foram ao local o de o batizado seria realizado. A menina, todavia, estava triste, apesar de toda a família está muito alegre e os padrinhos também.
Chegou o oficiante. Porém, antes de iniciar a cerimônia, ele olha para a pequena e faz uma pergunta:
Fulana, você quer se batizar na igreja tradicional?
A menina, com as lágrimas descendo cara a baixo, molhando as grandes bochechas, respondeu-lhe:
NÃO SENHOR, SE EU ME BATIZAR NUNCA MAIS VOU VER MINHA MÃE NO CÉU.
Ao que ele respondeu: Eu não batizo essa menina; ela tem convicção de fé. E retirou-se.
A menina recebeu um beliscão tão grande que ficou roxo, mas não doeu. Maior era a alegria em saber que como sua mae dissera JESUS CUIDOU DELA! (Essa pequena era lidia) Glória a Deus!

MARANATA

sexta-feira, outubro 11, 2019

COMO CRIANÇAS...

“... SE NÃO VOS CONVERTERDES E NÃO VOS TORNARDES COMO CRIANÇAS, DE MODO ALGUM ENTRAREIS NO REINO DOS CÉUS.” ( Mateus 18.3).

Cada vez que leio as palavras do Senhor Jesus, elas produzem algum tipo de impacto dentro de mim.
Essas por exemplo, me levam a refletir de que maneira posso fazer uma autoavaliação e me enquadrar, na condição de entrar no reino dos céus.
Segundo Jesus, a atitude de conversão depende de cada um de nós, portanto, não se deve pedir para que Deus nos converta. Se oramos assim, queremos transferir para Ele a incumbência que cabe a nós.
A conversão só pode acontecer se primeiro passarmos pelo processo de arrependimento, como está escrito: “ARREPENDEI-VOS, POIS, E CONVERTEI-VOS...” (Atos 3.19).
Qualquer outra motivação a não ser o arrependimento dos nossos pecados, nos impedirá da conversão.
Deste modo, precisamos mudar nossas atitudes a fim de que possamos nos tornar como crianças.
Jesus ainda destacou em que aspecto precisamos nos tornar como crianças : HUMILHAÇÃO!
Embora o vírus luciferiano do orgulho esteja na natureza da criança, contudo, ela não é dominada por ele. Por causa disso a criança tem uma capacidade maior de se humilhar em qualquer situação.
Aliás, não existe na Bíblia um versículo que muitos afirmam está escrito: os humilhados serão exaltados. É perigoso colocar palavras na boca de Jesus quando Ele não falou.
A verdadeira escritura das palavras ditas pelo Mestre é essa: “...O QUE SE HUMILHA SERÁ EXALTADO.” (Lucas 18.14).
Em um tempo em que a valorização do “EU” está em alta, como estar interessado em se humilde?
E a minha autoestima diz alguém; e o meu amor próprio pergunta outro; eu não preciso me humilhar diante de alguém retruca outro. E como se tornar como crianças?
Paulo escreve que devemos ser meninos na malícia.
A denominação “criança” faz referência à primeira infância, onde o coração da criança não abriga maldade, raiva, rancor, ódio...  Pelo contrário, há facilidade para perdoar, para se quebrantar, chorar com facilidade.
Como adultos somos endurecidos pelo engano do pecado, e ficamos cheios de direitos, a ponto de dar ordens até ao próprio Deus! Temos grande dificuldade de nós humilharmos diante Dele, aceitarmos o senhorio de Cristo, nos submetermos a sua vontade,
Uma das condições para uma vos cheia do Espírito é nos sujeitarmos uns aos outros (Efésios 5.18-21).
Sabe aquela história de que criança não tem vergonha; leva pancada agora e daqui a pouco está brincando com aquele que a magoou. E nós?
Precisamos cada dia vigiar para não endurecer a cerviz, mas aprender de Jesus que é manso e humilde de coração, a fim de que possamos achar descanso para a nossa alma.
As crianças dormem com facilidade, estão sempre descansadas, não se preocupam com nada com relação as suas necessidades. Elas confiam que alguém irá cuidar. E nós?