sexta-feira, janeiro 15, 2021

A NOIVA É CONHECIDA NO CÉU!

 “ ...EU O CONFESSAREI...” (Mateus 10.32; Lucas 12.8).

Imaginemos juntos: existe um reino onde todos os cidadãos do mesmo são conhecidos do rei e dos que com ele lideram ali. Naquele reino, todos são conectados à alta cúpula, portanto, tudo o que os súditos falam, fazem, enfim, é do conhecimento daqueles que estão no comando.

Todos temos ciência de que se uma pessoa é mencionada várias vezes em um ambiente de trabalho público, por exemplo, por ser amiga do chefe daquela repartição, na hora em que a tal pessoa precisar acionar os trabalhos daquele grupo, as coisas serão bem mais fáceis, do que para um ilustre desconhecido.

Pois bem, se quisermos ser conhecidos na Ceu, tratemos de fazer o que nos tornará a sê-lo: CONFESSAR JESUS! Confessar significa declarar, professar, falar sobre. Preste atenção: cada vez que nós confessamos Jesus, proferimos o Seu Nome, suas qualidades, seu poder, seus feitos, diante dos homens Ele prometeu nos confessar diante do Pai e também dos seus anjos! O que queremos mais. A Noiva age assim. Varias vezes no dia ela faz referência ao Nome do seu Amado! Há sempre alguma coisa que a leva a falar sobre Ele, glória a Jesus!

A Noiva está sempre alerta para aproveitar as oportunidades e fazer menção ao Noivo, porque ela O ama. Quando amamos alguém queremos que os outros o conheçam, se aproxime daquela pessoa e enaltecemos suas qualidades, não é assim meus amados? Também quando estamos cheios de Jesus nossos lábios se abrem para louva-lO, glorifica-lO, exalta-lO, enfim, pois como Ele mesmo falou “A BOCA FALA DO QUE ESTÁ CHEIO O. ORAÇÃO.”

Estes dias o Amigo me falou que na vida da maioria dos evangélicos o nome mais pronunciado é o do “vírus covarde”. Misericórdia! Quanto mais falam dele é sobre ele mais ele age, afinal as palavras são sementes, quanto mais se semeia maior será a chance de colher.

Amados, respondam para si mesmo: nestes primeiros dias do ano 2021 qual o nome que mais foi pronunciado por sua boca? Quantas vezes hoje já confessou Jesus? Atentem que Ele não disse que era se pregasse o Evangelho, se ficássemos horas e horas ajoelhados em oração, tampouco se jejuássemos, ou se servíssemos no Reino (diferente de servir na igreja local, pois há aqueles que tem muitos cargos na igreja local e não servem no Reino, e nem exercem a sua função no Corpo). Para sermos Conhecidos diante de Deus e dos seus anjos precisamos tão somente confessar o nosso amado Senhor, Amigo, Irmão, e Noivo, aleluia!

Se até agora o querido leitor não tinha sido despertado para essa verdade bíblica, em nome do Senhor Jesus acorde e comece a por em prática esse princípio e verá o quanto alegrará o coração do Noivo, que segundo a Sua vontade, abrirá as portas para nossas petições.

Quando a Noiva (nós) chegarmos na casa do Pai, seremos recebidos como aqueles que amaram o Noivo, O confessaram e estarão em um ambiente onde já são conhecidos. Será maravilhoso,  eis queridos!

MARANATA,

sábado, janeiro 09, 2021

A NOIVA : VIGILANTE QUANTO À PROFANAÇÃO DO TEMPLO

 “...INTRODUZIU ATÉ GREGOS NO TEMPLO E PROFANOU ESTE RECINTO SAGRADO.” (Atos 21.28).

Os religiosos de Jerusalém ficaram revoltados e por pouco não mataram a Paulo por causa do zelo para com o templo do Senhor. Aquele lugar fora consagrado para o serviço a Deus; a presença de Deus se manifestava no lugar santíssimo. 

Eles entenderam que Paulo havia levado um gentio ao templo e por isso o tinha profanado. Os gentios só podiam ficar na parte exterior do templo e ainda no lugar chamado pátio dos gentios, isto é, aqueles que não eram judeus.

Profanar significa tornar impuro ritualmente impuro; contaminar com qualquer tipo de impureza e também com idolatria.

Jesus se referiu ao Seu corpo como templo (João 2.19;21). Portanto, a Igreja, Corpo de Cristo na terra é um templo, santuário onde Deus habita (2 Coríntios 3.16,17). Individualmente, nosso corpo é templo e morada do Espírito Santo (1 Coríntios 6.19).

Assim meus amados, precisamos estar vigilantes para não profanar o templo de Deus que somos nós que somos o TEMPLO, Igreja, Noiva do Cordeiro, Seu Corpo.

Em se tratando de templo, local onde nos reunimos para o serviço a Deus e a comunhão dos santos, convém ter reverência, sem jamais esquecer que quando o primeiro membro do Corpo chega para a reunião Jesus vem com ele. À medida em que outros dois ou três chegam, Jesus está no meio deles, aleluia!

Cuidado para não profanar o TEMPLO (Corpo de Cristo) o templo (nosso corpo) e o templo (casa de oração), especialmente nas nossas reuniões mesmo como ensaios. 

Enquanto nesse corpo de pecado, podemos corromper, contaminar o TEMPLO (impureza do Espírito), o templo (impureza do corpo) e, como consequência profanar o templo, casa de oração (2 Coríntios 7.1).

Uma coisa que o sacerdote Joiada teve cuidado foi não permitir que se matasse Atalia na casa do Senhor (2 Reis 11.15). Embora ela fosse uma mulher má, idolatra, jamais poderia ser morta na casa de Deus, no templo do Senhor! De igual modo, não podemos matar (odiar) ninguém em nosso homem interior (1 João 3.15) muito menos como TEMPLO. Casa do Senhor não é lugar de homicida! Será que não acontece alguém morrer na casa de Deus? Ser morto por um olhar de crítica, fofocas, uma palavra de acusação falsa, de uma calunia ou falso testemunho? 

A Bíblia se refere a Esau como profano porque desprezou a sua primogenitura, entretanto não há registro de que ele teve algum problema de imoralidade sexual. Quando ele não deu o devido valor a uma benção que Deus havia oferecido ao filho primogênito, se tornou impuro (Hebreus 12.16,17). Vender ou trocar uma dádiva de Deus para satisfazer a um desejo, mesmo sendo uma necessidade, poderá levar a uma situação espiritual sem retorno. Esau, quis herdar novamente a benção, buscou até com lágrimas, mas já era tarde demais! Valorizemos a dádiva que Deus nos ofereceu - Jesus, que nos deu uma tão grande salvação (Hebreus 2.3).

O Senhor Jesus, o Noivo amado virá em breve e levará para si mesmo a Noiva, aquela que não se contaminou, não foi profanada com qualquer tipo de corrupção, o TEMPLO está incontaminado porque os templos que a formam são santos em Cristo, aleluia!

MARANATA!

quinta-feira, dezembro 31, 2020

ANALISANDO AS NOSSAS MÃOS EM 2020

 “ESTARÃO FORTES AS TUAS MÃOS, NOS DIAS EM QUE EU VIER A TRATAR CONTIGO?” ( Ezequiel 22.14).

É o final de mais um ano no nosso calendário. Um ano atípico, totalmente cheio de acontecimentos inesperados, de planos frustrados para muitos, de perdas de parentes e amigos para outros, de afastamento de Deus para outros, de dissolução de casamentos, surpresas...surpresas e surpresas.

Entretanto, para os que estão em Cristo foi um ano de novas experiências sobre o cuidado de Deus com seus filhos; de crescimento na graça e no conhecimento do Senhor Jesus. Um ano de trabalho no Reino de Deus, através de estratégias dadas pelo Amigo. Só esteve inativo quem não dependeu do Amigo. 

E por falar de trabalho o Amigo me falou sobre a importância das nossas mãos na obra de Deus na terra. Por isso precisamos avaliar como andam elas hoje, antes que o ano 2021 chegue (daqui a pouco).

A Bíblia diz que Lameque quando nasceu seu filho lhe deu o nome de Noé, (consolação), porque as mãos deles estavam fadigadas (Gênesis 5.29). MÃOS COM FADIGAS ...

Ha muitos que se encontram com as mãos fracas e precisão ser fortalecidas por nós (Jó 4.3). As mãos frouxas, decaídas devem ser fortalecidas (Isaías 35.3; Hebreus 12.12).

Guarde-nos o Senhor de que tenhamos mãos com violência (Jó 16.17); mãos sujas de sangue (Isaías 1.15;59.3 mãos de homicida - 1 João 3.15); mãos que são grilhões, aprisionam (Provérbios 7.26).

Que ao analisarmos nossas mãos, meus amados leitores, possamos encontrá-las fortalecidas, puras (Jó 17.9);  mãos que rejeitam suborno, para que possamos habitar com Deus (Isaías 33.15); mãos santas, sem irá e sem contenda para levantar em oração (1 Timóteo 2.8); mãos sustentadas pelos anjos para não tropeçarmos (Salmos 91.12).

Que como membros do Corpo de Cristo, a Igreja, a Noiva do Cordeiro, possamos usar nossas mãos para impor sobre enfermos e eles serem curados (Marcos 16.18); mãos para serem estendidas em favor dos necessitados repartindo o pão; para levantar os que caem de exaustão na caminhada.

Em nome de Jesus não estenda a mão para participar do pão e do cálice sem que antes examine a si mesmo, para não comer e beber indignares-te, trazendo juiz para si (1 Coríntios 11.28,29). Atentem para a palavra que ordena o autoexame não se nossa consciência nos acusar, mas independente de acharmos que estamos em pecado ou não. Sempre há o que precisamos nos arrepender e nos humilhar pedindo perdão. A graça então, nos completa, aleluia!

Minha oração é para que o Amigo nos ajude a cuidar das nossas mãos no homem espiritual, pois há quem cuide exageradamente das mãos físicas, enquanto as espirituais estão sem condição de serem erguidas para o trono da graça. 

No momento da passagem do ano que possamos levantar as mãos e dizer em alto e bom som:

MARANATA!

domingo, dezembro 27, 2020

A NOIVA E O SEU SERVIÇO NO REINO

 “...TRABALHAI ATÉ QUE EU VENHA.” (Lucas 19.13).

Amados, o Noivo é trabalhador. Como homem foi carpinteiro, deu duro, mãos calejadas...Ele disse: “...MEU PAI TRABALHA ATÉ AGORA, E EU TRABALHO TAMBÉM.” (João 5.17). Aí de nós se Ele não trabalhasse dia e noite como Intercessor e Advogado ao lado do Pai, nos defendendo das acusações do adversário das nossas almas.

A Noiva também é trabalhadora (Rebeca: tirou água até para dar de beber aos camelos). Os membros do  nosso corpo trabalham sem parar, assim também os membros do Corpo de Cristo. Os cidadão do Reino da luz, jamais poderão ser enquadrados naquelas palavras com I: inatividade, imobilidade, inutilidade. Lembram do que acontecerá ao servo inútil? (Mateus 25.30). No Corpo na há lugar para inativos, imóveis e inúteis! Há trabalho para todos, glória a Jesus!

A Noiva pratica suas obras na luz e estas  são manifestas porque “SÃO FEITAS EM DEUS.” (João 3.21). As obras ou o serviço que prestamos ao Reino e no Reino são através do nosso corpo, ele é, portanto, o instrumento de trabalho.

Precisamos refletir sobre o trabalho que fazemos, para que não estejamos trabalhando em vão. Segundo as escrituras o trabalho que não será em vão, é aquele feito no Senhor e não simplesmente para o Senhor. Nosso trabalho para o Senhor se não for no Senhor será inútil (1 Coríntios 15.58).

O apóstolo Paulo se refere ao trabalho de três mulheres na igreja em Roma, as quais trabalharam no Senhor. São elas: Trifena, Trifosa, e Perside (Romanos 16.12).

Primeiro: é necessário estar em Cristo para trabalhar nEle. Segundo: precisamos examinar a motivação com a qual estamos trabalhando. Há diferentes motivações, tipo: agradar a liderança da igreja local; ser aceito no grupo; autoafirmação; necessidade de projeção eclesiástica; porque tem responsabilidade; por obrigação; competir com alguém, enfim... 

Entretanto, a motivação correta e bíblica é: “TODAS AS VOSSAS COISAS SEJAM FEITAS COM AMOR.” ( 1 Coríntios 16.14). Lembra de 1 Coríntios 13.1-3? Sempre é bom lembrar. Quem faz com amor não está preocupado com galardão, com qualquer recompensa, tampouco com pedra na coroa,  absolutamente! 

Outra coisa importante a observar é a finalidade do serviço prestado, ou o objetivo. Se estes forem para auto exaltação, não será proveitoso, não tem valor. Segundo as escrituras, “...QUER COMAIS, QUER BEBAIS OU FAÇAIS OUTRA QUALQUER COISA, FAZEI TUDO PARA GLÓRIA DE DEUS.” (1 Coríntios 10.31). Negócio fechado! 

Todo o trabalho que não é feito no Senhor, cuja motivação não for o amor, e não for feito para glória de Deus, naquele DIA, quando as nossas obras forem julgadas tudo o que fizemos será queimado, porque foi feito em madeira, feno e palha, todavia, salvos como que pelo fogo, pela graça, somente pela graça (que maravilha!) A GRAÇA! Como Deus é bom!

Como o Noivo avalia o nosso trabalho durante o ano 2020? Muitos trabalharam tanto que sequer descansaram (o que é importante para Aquele que mora na Casa, uma Casa tranquila onde Ele pode falar e ser ouvido); trabalharam tanto que negligenciaram a própria família, deixando de oferecer o cuidado necessário que  excessiva de tempo de qualidade juntos, e outras coisas mais.

Somente estando em Cristo poderemos servir como Ele serviu, trabalhar como Ele trabalhou, pois Ele é o Pai são UM, tudo o que Ele fez foi por amor, inclusive dar sua própria vida e tudo quanto fez foi para glória de Deus. A NOIVA, que O imite! Imitemos- lhe, pois! O grande DIA NOS ESPERA,

MARANATA!


domingo, dezembro 20, 2020

UM PRESENTE CUJO PREÇO É A HUMILDADE

 “ ... COMO O SENHOR VOS PERDOOU, ASSIM TAMBÉM PERDOAI VÓS.” (Colossenses 3.13).

Imagine que temos uma dívida para com um banco, e a cada dia ela vai aumentando por causa dos acréscimos que são permitidos. Olhamos para o ano terminamos e não vemos como saldar aquela dívida. Dependendo do nível emocional de uma pessoa isso poderá levar até ao suicídio.

Agora, pense essa dívida se arrastando por anos a fio, sem solução para o caso. De repente, uma notícia é proclamada: o banco X este ano, resolveu perdoar as dívidas dos seus devedores. Todos quantos estão em pendências podem se considerar livres e ainda seus nomes limpos nas instituições de crédito. Como seria a nossa reação? A grandiosidade da notícia poderia levar a uma situação emergencial na saúde. Dá mpara imaginar o alívio? Começar um novo ano sem dívida?  Merece um culto de ação de graças, não é mesmo?

Segundo Jesus, ofensas são dividas, pois Ele ensinou a orar pedindo ao Pai que perdoe as nossas  dívidas, isto é, tudo aquilo que fizemos e O ofendemos;  nossas ofensas. Ele está sempre pronto a perdoar, e ai de nós se não somos perdoados cada dia, pois, como está escrito, os nossos pecados fazem separação entre nós e o nosso Deus. Como é bom ser perdoado! Você já experimentou a sensação de alívio, e refrigério na alma que acompanham o perdão? É simplesmente maravilhoso! Glória a Deus! Ei, DEUS NOS PERDOA! E o melhor como está escrito: “...E JAMAIS ME LEMBRAREI DOS SEUS PECADOS E DAS SUAS INIQUIDADES... QUANTO O ORIENTE DISTA DO OCIDENTE, ASSIM ELE AFASTA DE NÓS AS NOSSAS TRANGRESSÕES”. (Hebreus 10.17; Salmo 103.12).

E por que não agir assim com quem nos ofende? Por que não aproveitar o final do ano para quitar todas as dívidas das pessoas que nos devem? Será que teria preço esse presente? Tem sim,   à HUMILDADE! Enquanto o vírus luciferiano do orgulho dominar a nossa vida, o nosso adversário vai fazendo com que o alimentemos e fortaleçamos, quando nos sentimos vitimizados, coitadinhos, cheio de direitos e de razão. 

Pare e pense: escravo tem algum direito? Escravo tem razão em alguma coisa? Quem toma as dores do comprado com o seu dinheiro? Aquele que o comprou. Cabe ao comprado obedecer ao amo, apenas isso. 

Aquele que nos comprou nos manda perdoar e ainda como somos perdoados por Deus (Efésios 4.32). Se não obedecemos somos desobedientes, e o pior rebeldes. A  Bíblia diz que Deus falou a respeito de Moisés e Arão como rebeldes ( Números 27.14). Eles “apenas” desobedeceram (Números 20.12).

"A desobediência do escravo levava à rebelião, ou seja, outros eram contaminados. De igual modo quando não perdoamos e deixamos raiz de amargura em nosso coração contaminamos a muitos e ainda nos privamos da graça de Deus ( Hebreus 12.14). Também não podemos esquecer que a rebelião é comparada com o pecado de feitiçaria (1 Samuel 15.23). Misericórdia! Já sabemos o destino final dos feiticeiros (Apocalipse 21.8). E agora? 

Amados, final de ano é momento de tomada de decisões. Por isso o Amigo me mandou escrever sobre esse assunto, para que, alguns que nos lerem, tenham a humildade de oferecer o melhor presente a alguém que tem devedores. A lei é a seguinte: PERDOAR E SER PERDOADO. Portanto, sem perdão não há perdão. Ponto pacífico.

Preste atenção amado leitor, há uma pessoa em especial que ano após ano espera ser alcançada pelo seu perdão. Entretanto o vírus não tem deixado esse presente ser oferecido, essa dádiva singular. Hoje o Espírito Santo lhe dá um alerta: o tempo está se esgotando; já não basta essa situação financeira crítica que viveis? O futuro espiritual está comprometido; o vestido branco espiritual está rasgado, e que noiva vai para o encontro como Noivo com vestidos rasgados?

Cuidado, pois Jesus alertou que o servo que não perdoou ao conservo, apesar de ter sido perdoado, foi entregue aos atormentadores até que pagasse toda sua dívida. Eu não quero isso para mim e tampouco para os meus queridos leitores.

O meu desejo e oração por vós é que estejamos todos ataviados como Noiva, livres por termos sido perdoados e por perdoar de coração na presença de Cristo, para que o tentador não alcance vantagem sobre nós (2 Coríntios 2.10,11).

Desta maneira estaremos prontos para participar do Banquete do Perdão, onde somente os que estão debaixo da graça terão o direito de estar no Dia da Celebração das Bodas do Cordeiro.

MARANATA!

domingo, dezembro 13, 2020

A NOIVA E SEU RELACIONAMENTO COM AS ESCRITURAS (O NOIVO AMADO)

 “ RESPONDEU-LHES JESUS: ERRAIS, NÃO CONHECENDO AS ESCRITURAS NEM O PODER DE DEUS. “ (Mateus 22.29).

O livro que mudou a minha história; a minha vida! Ele não é apenas um livro, é a Palavra de Deus! As escrituras testificam de Jesus, porque Ele é a Palavra escrita, glória a Jesus! Quem ama Jesus conhece as escrituras (tente para o detalhe: CONHECER).

Jesus disse: “SE ALGUÉM ME AMA GUARDARÁ A MINHA PALAVRA...AQUELE QUE TEM OS MEUS MANDAMENTOS E OS GUARDA, ESSE É O QUE ME AMA...” (João 14.23,21).

Quem não conhecer as escrituras jamais conhecerá o Noivo! Isso não depende de saber ler, mas de ouvir, e hoje até os surdos e cegos têm a oportunidade de conhecer a Palavra de Deus. Ninguém, absolutamente pode se considerar inescusável.

Bíblias em diferentes versões e estilos, guardadas em instantes sem serem abertas e lidas para conhecimento (intimidade) com o Noivo, é um dinheiro gasto inutilmente. De que adianta uma estante cheia de bíblias e a Palavra não encher o coração? De que adianta possuir e se gabar de ter cursos teológicos, conhecer os originais e simplesmente ler o quer lhe convém, sem relacionamento de intimidade com Ele, Jesus, a Palavra viva?

Em dez minutos de conversa é possível identificar quanto da Palavra de Deus há naquele coração, tendo em vista que disse Jesus: “...DA ABUNDÂNCIA DO CORAÇÃO FALA A BOCA.” (Lucas 6.45). A propósito, qual foi o nosso assunto na semana que passou? Repartimos a Palavra (o Pão- Jesus) com quantas pessoas?

A Noiva procura honrar a Palavra que professa crer e assim está honrando o Noivo, contudo há aqueles que se dizem conhecer a Palavra e até pregam-na, entretanto envergonham o Nome do Noivo com seu comportamento e atitudes. Misericórdia Pai!

Os dias que vivemos já não temos mais a farinha (Palavra) totalmente pura, mas como Jesus falou tudo ficaria levedado. Em todas as áreas da nossa vida para a qual necessitamos do Pão sem fermento, há contaminação. 

O fermento produz um crescimento rápido e isso é visível no evangelho pregado hoje. É uma mensagem sem cruz, sem renúncia, sem porta estreita, sem caminho apertado, sem o morrer diário, sem estar crucificado com Cristo, sem sofrimento, sem tribulação, sem aflições, sem humilhação, sem pobreza...

As pessoas buscam um evangelho que oferece o que nós queremos e não o que necessitamos; um evangelho do “ter” e não aquele de Mateus 10.25; um evangelho venha como está e fique como veio; um evangelho no qual podemos exigir de Deus direitos e coisas para nosso deleite carnal, satisfação do nosso “ego” contaminado pelo vírus luciferiano.

Amados, chegamos ao cúmulo de cantar uma música absurda, que ainda é chamada de louvor, na qual o Criador, o Senhor de tudo e de todos implora à criatura: deixa eu te usar para salvar, deixa eu te usar para curar... Agride a alma da Noiva. Deus não precisa de nós para salvar ninguém, tampouco para curar ou fazer outra qualquer coisa, Ele é Soberano, Onipotente, Todo Poderoso, aleluia!

Amados, nos enchamos da Palavra para não negarmos o nome de Jesus, (Apocalipse 3.8); O Noivo só tem compromisso de guardar da hora da tentação aqueles que guardarem a Sua Palavra (Apocalipse 3.10). Não nos deixemos enganar, meus queridos.

O apóstolo João escreve aos jovens dizendo que eles são fortes, e diz a receita para isso: “...A PALAVRA DE DEUS PERMANECE EM VÓS, E TENDES VENCIDO O MALIGNO.” (1 João 2.14). A receita para vencer o maligno: A PALAVRA. (tem gente querendo vencer com jejum).

Aqueles que são dedicados ao conhecimento da Palavra (intimidade), são naturalmente os que vivem vida de oração, pois a Palavra nos manda para 1 Tessalonicenses 5.17; Efésios 6.18), porém, nem todos que são conhecidos como pessoas de oração se dedicam à Palavra.

Quanto ao jejum, sugiro que leiam o texto de Mateus 9.14,15 e o comentário da Bíblia de Estudo Pentecostal que explica sobre o jejum da Noiva, que é diferente do jejum da antiga aliança.

Para encerrar quero compartilhar um testemunho: uma amiga me contou que na igreja que eles congregavam, o líder era um homem de muita oração, que incentivava as ovelhas a momentos de oração e jejum, com manifestações dos dons espirituais. Uma benção.

Um dia ela sonhou que todos os filhos daquele líder eram mancos, andavam claudicando. Ela não entendeu, falou com o marido e ele, por sua vez contou ao líder. O mesmo disse não entender mas que iria orar para saber o significado.

Dias depois, chamou o casal e lhes disse: Deus me revelou o significado. Eu tenho encorajado os crentes para a oração e não para a Palavra. Assim, eles estão mancos na caminhada espiritual, porque o que nos dá firmeza para caminhar com equilíbrio é a Palavra de Deus.

Amados, na sejamos diagnosticados como coxos espirituais, mas vivamos de modo equilibrado, pois o nosso barco tem dois remos: a Palavra que é Jesus e a oração. Precisamos orar a Palavra, pois uma petição se estar recheada de referências do Código que nos rege, o juiz sequer se dá ao trabalho de ler. Mas, como orar a Palavra sem conhecê-la, sem tê-la no coração?

Finalmente, eis a receita para ser felizes: FELIZES AQUELES QUE LEEM E OUVEM AS PALAVRAS DA PROFECIA E GUARDAM AS COISAS QUE NELA ESTÃO ESCRITAS, POIS O TEMPO ESTÁ PRÓXIMO.” (Apocalipse 1.3).

MARANATA!

terça-feira, dezembro 08, 2020

A ALIMENTAÇÃO DA NOIVA X A ALIMENTAÇÃO DO NOIVO

 “ DISSE JESUS: A MINHA COMIDA CONSISTE EM FAZER A VONTADE DAQUELE QUE ME ENVIOU E REALIZAR A SUA OBRA.” (João 4.34)

Bem, é importante para a Noiva conhecer a alimentação do Noivo, e não apenas isso, mas fazer sua essa alimentação.

Assim, Jesus, o Noivo amado, deixou bem claro qual era a comida que lhe apetecia, e se resumia em dois pratos principais: submissão (obediência) e trabalho, pois para isso Ele fora enviado pelo Pai.

Quando estava terminando o Seu ministério na terra, Ele se dirigiu ao Pai dizendo: “EU TE GLORIFIQUEI NA TERRA, CONSUMANDO A OBRA QUE ME CONFIASTE PARA FAZER; “ (João 17.4).

Jesus enviou a Noivo do mesmo modo como foi enviado, e confiou-lhe a mesma missão. Ele disse: “...ASSIM COMO O PAI ME ENVIOU, EU TAMBÉM VOS ENVIO.” (João 20.21). Todos quantos são membros do Corpo de Cristo, estão nEle, formam a Sua Noiva e devem estar conscientes da sua responsabilidade, para que no final dos dias possam se expressar como o apóstolo Paulo: “...COMBATI O BOM COM ATÉ,  COMPLETEI A CARREIRA...” (2 Timóteo 4.7).

Ele nos enviou! Agora procuremos nos submeter a Ele e obedece-lO, bem como realizar a Sua obra. Ele foi obediente até a morte, submisso em todas as coisas como servo. Em nenhum momento to fez a Sua própria vontade. Mesmo no momento terrivelmente difícil, no Getsêmani, Ele fez um pedido, contudo mostrou submissão Àquele que O enviou! “...NÃO SE FAÇA A MINHA VONTADE, MAS A TUA.” (Lucas 22.42).

O Noivo realizou a obra que veio fazer, pois cumpriu a profecia de Isaías sobre seu ministério na terra (Isaías 61.1,2; Lucas 4.18). A obra (missão) a ser cumprida consiste de evangelizar os pobres; proclamar libertação aos cativos; restaurar a vista aos cegos; por em liberdade os oprimidos e apregoar o ano aceitável do Senhor.

À Noiva foi dada uma obra a realizar, que consta de pregar o evangelho a toda criatura, e em Nome de Jesus ver sinais acompanhando sua trajetória na terra, tais como: expulsar demônios; falar novas línguas; pegar em serpentes; e, se alguma coisa mortífera beberem, não lhes fará mal; impor as mãos sobre os enfermos e eles serão curados (Marcos 16.15-17). Caro leitor, já vistes quais destes sinais se realizarem através de tua vida? 

A outra parte da obra tem a ver com “...IDE E FAZEI DISCÍPULOS...” (Mateus 28.19). A Noiva está fazendo discípulos da mesma maneira como o Noivo e Mestre o fez. Ele não apenas ensinava e depois os mandava embora, mas convivia com eles conhecendo cada um nas suas fraquezas, defeitos, orgulho, insegurança, e aproveitava todas as oportunidades para lhes dar exemplo. Também não escondeu deles seus momentos de necessidades e reações humanas, como fome, sede, cansaço, indignação, desabafo, tristeza, angústia, alegria...Ele disse: “EU VOS DEI O EXEMPLO...” e mais “BASTA AO DISCÍPULO SER COMO O SEU 

MESTRE...”  A Noiva precisa ser como o Noivo. É um grande desafio, amados!

O Noivo foi ungido (Atos 10.38); a Noiva também foi ungida (2 Coríntios 1.21). O mesmo Espírito que guiou Jesus está em nós, aleluia e, além de O termos dentro de nós e conosco, o Noivo rogou ao Pai e fomos revestidos de poder para realizar a obra.

Agora, é prioridade absoluta para a Noiva se alimentar do Noivo, pois Ele disse: “QUEM DE MIM SE ALIMENTA, POR MIM VIVERÁ.” (João 6.57). Ele é o Pão da vida; Ele oferece água viva indispensável para vivermos espiritualmente eus queridos.

Certamente participarão do Banquete do Perdão (as Bodas do Cordeiro) aqueles que já estão alimentados do Noivo e do que o Noivo aqui se alimentou.

MARANATA!