domingo, dezembro 20, 2009

HUMILDADE


“... APRENDEI DE MIM QUE SOU MANSO E HUMILDE DE CORAÇÃO... (Mateus 11.29).
Lendo o que John White escreveu sobre humildade, resolvi compartilhar convosco um texto que me chamou à atenção.
“Humildade é o oposto de orgulho, o primeiro e maior dos pecados, em geral associado a questionamento da Palavra de Deus. Bernardo de Claivaux a define como “a capacidade da pessoa de ser ver como verdadeiramente é e, assim, descobrir sua própria indignidade”. Aprecio muito a primeira parte dessa definição.
A segunda porção é bem verdadeira, mas nunca o ponto final da questão. Sou mesmo indigno – de admiração, de bondade, de graça, de amor e até de respeito – pois desfigurei a imagem de Deus que carrego em mim. Contudo, o assunto não acaba aqui. Na verdade, esse é apenas o ponto de partida. Deus me oferece aquilo que não mereço. Humildade é saber que, embora seja completamente indigno, recebo bondade, perdão e amor.
Deus é o tipo de pessoa que se pode amar. John Piper comenta: “Deus nunca está irritado nem impaciente. Jamais está cansado, deprimido, triste, mal humorado ou tenso. Não tem o pavio curto. Não se incomoda por qualquer coisa.” Ele chega ao ponto de me admirar, ou seja, apreciar o “eu” que Ele criou. Quando olha para Sua obra, para o modelo em que pensou antes do início dos tempos, um sorriso passo por Seu rosto e Ele assente com alegria paternal, porque está começando a ver a imagem de Seu Filho em mim. Se esse sorriso divino, e apenas ele, for a base da avaliação que faço de mim mesmo, toda competitividade, preocupação com minha reputação e necessidade de aprovação acabam. E a paz começa a fluir.
Humildade não é ódio a si mesmo. O humilde vive calmo, descansado, não preocupado nem aflito. Não fica preso a decepções e consegue sorrir diante de críticas. Ser humilde é estar perpetuamente escondido na presença de Deus, mesmo em meio a um tumulto exterior. É a paz de saber que, apesar de qualquer crítica ou amargura que me dirijam, estou seguro em minha torre forte, sou amado e fui perdoado. Não é servilismo sinuoso, nem sentimento de inferioridade, e muito menos ódio e desprezo por si mesmo. Estes dois últimos são orgulho que deu errado.
Cito mais uma vez as palavras de Lewis: Não pense que uma pessoa realmente humilde seja o que a maioria das pessoas chama de “humilde” hoje em dia... Provavelmente a impressão deixada por quem seja verdadeiramente humilde é que se trata de alguém muito alegre e inteligente, tendo demonstrado um grande interesse peloq eu você lhe contou... Ele não é do tipo que pensa em humildade; aliás, ele não chega nem mesmo a pensar em si próprio.
Não pensar em si próprio. Muitos precisam permitir que essa vida interior se desenvolva mais!”
(Texto selecionado do livro O caminho para a santidade, de John White, páginas 141-143, Editora Textus).
Maranata!

3 comentários:

Gláucia disse...

Irmã Lidia, A Paz do Senhor! Texto tremendo e ao mesmo tempo doloroso ... Quero ser humilde, querida irmã, me ajude em oração.

Abçs,

Gláucia

Lidia Fernandes Da Silva disse...

Querida Glaucia Deus te abençoe
Realmente esse texto falou profundamente ao meu coração, por isso quis compartilhar com os meus leitores.
Cada dia precisamos mesmo nos revestir de humildade como manda a Palavra ( Colossenses 3.12), para não sermos atingidos pelo virus luciferiano do orgulho.
Que o Senhor nos guarde em Seu Nome.
Um abraço com carinho e oração
a conserva
lidia

CLAUDIA disse...

Olá mãe Lídia; Feliz Natal e que o aniversariante lhe dê um presente que alegre seu coração profundamente.Forte abraço, com carinho Cláudia( MARIA Cláudia )