terça-feira, janeiro 25, 2011

RECUPERANDO A VISÃO

“... RESPONDEU O CEGO: MESTRE, QUE EU TORNE A VER.” ( Marcos 10.51).

Quem não conhece (e muito bem) a linda história de Bartimeu, o cego de Jericó?
Jericó signifiica no hebraico “lugar de fragrância”. Era chamada a cidade das palmeiras (Deuteronômio 34.3).
E por falar em Jericó nos vem à mente a fé de Raabe a meretriz que tinha a sua casa em cima do muro de Jericó.
Jericó que ao ser destruída por Deus foi amaldiçoada por Josué acerca da sua reconstrução (Josué 6.26), e, conforme falou o servo de Deus tudo se cumpriu ( 1 Reis 16.34). Cuidado com aquilo que falarmos neste dia!
Jericó onde havia uma escola de profetas no tempo de Elias e Eliseu (2 Reis 2.5).
Jericó, cidade para onde se dirigia o homem que caiu nas mãos de salteadores, e onde o publicano Zaqueu foi agraciado com a presença de Jesus em sua casa.
Mas o que na verdade o Amigo me tem trazido ao coração é que como Bartimeu um cego que já antes tinha enxergado, mas agora mendigava à beira do caminho, existem pessoas que uma vez já tiveram a sua visão espiritual sadia, olhos que podiam enxergar as maravilhas da lei do Senhor (Salmo 119.18); pessoas que como Ezequiel tinham visões de Deus ( Ezequiel 1.1), que como Estevão viam os céus abertos ( Atos 7.56), porém, hoje, os seus olhos estão mergulhados em trevas!
Quando o Senhor Jesus falou para João, o evangelista sobre a situação espiritual da igreja que estava em Laodicéia, no diagnóstico dado por Ele estava incluído a cegueira:
“... NEM SABES QUE TU ÉS INFELIZ, SIM, MISERÁVEL, POBRE, CEGO E NU.” (Apocalipse 3.17).
O mais grave é que na auto-avaliação daquela igreja o diagnóstico era totalmente diferente:
“... ESTOU RICO E ABASTADO E NÃO PRECISO DE COISA ALGUMA...” ( Apocalipse 3.17).
Nós não somos diferentes; nossa auto-avaliação é sempre para melhor, por isso precisamos cada dia nos submeter ao Amigo Espírito Santo para que não entremos em caminho difícil.
Como o Senhor Jesus falara aos discípulos que nos últimos tempos os espíritos enganadores, se possível, enganariam até os eleitos, vemos o cumprimento literal nessa igreja.
Aqueles crentes, inclusive o anjo da igreja, estavam em trevas porque o que não têm visão vive mergulhado em trevas!
Amados, precisamos tomar muito cuidado nestes últimos dias para não nos envolvermos em questões alheias e acabarmos por aborrecer os nossos irmãos, pois segundo as escrituras esse comportamento nos leva à cegueira espiritual.
“AQUELE, PORÉM, QUE ABORRECE (ODEIA) A SEU IRMÃO ESTÁ NAS TREVAS, E ANDA NAS TREVAS, E NÃO SABE PARA ONDE VAI, PORQUE AS TREVAS LHE CEGARAM OS OLHOS.” (1 João 2.11).
Diante da verdade da Palavra de Deus podemos observar que são muitos evangélicos, cristãos, membros de igrejas locais e lideranças que estão como Bartimeu, que um dia viram a luz, porém, agora, andam em trevas. Eu não quero isso para a minha vida queridos, guarde-me o Senhor!
Tais pessoas que estão nessa situação precisam como Bartimeu, perceber a presença de Jesus e aproveitar a oportunidade que talvez seja única (meu Deus)! Em segundo lugar precisa ter coragem de clamar por misericórdia reconhecendo a sua necessidade de se encontrar com Jesus; deixar de lado o orgulho, a preocupação com os que estão a sua volta, mas clamar, gritar por ajuda e pela atenção do Mestre. E ao aproximar-se DELE falar francamente, sinceramente sobre a realidade que vive; despojar-se; não tentar colocar culpa em outros, tipo, eu estou cego por causa de fulano ou sicrano, ou por conta de injustiça que me fizeram, absolutamente!
Aproveitar o momento na presença de Jesus que está pronto para ouvir o nosso clamor e humildemente rogar-lhe:
“MESTRE. QUE EU TORNE A VER.”
Precisamos de boa visão para poder ver quando o inimigo prepara armadilhas para os nossos pés; para vigiarmos em todo o tempo (como se pode vigiar sendo cego?); para enxergarmos o caminho que o Senhor quer que andemos nele e não entrarmos em veredas que nos levarão à morte. Enfim, precisamos ter boa visão para não andarmos nas trevas e acabar caindo no abismo.
Sei que esta mensagem servirá para despertamento de alguém que já está em processo de perda da visão; seus olhos já não vêem tão nitidamente as coisas do Reino como as via antes, pelo contrário, só enxerga as coisas negativas nos cidadãos do Reino em quem antes só via santidade e amor.
O Senhor Jesus tem colírio para vender; é bom comprar e usar como preventivo (Apocalipse 3.18).
É preciso aproximar-se de Deus como Jacó, pois somente os que têm um encontro real com Ele poderão contemplar a face de alguém que era seu inimigo e dizer:
“... VI O TEU ROSTO COMO SE TIVESSE CONTEMPLADO O SEMBLANTE DE DEUS;” ( Gênesis 33.9).
Tenhamos coragem de pedir como Bartimeu:
“MESTRE, QUE EU TORNE A VER.”
Maranata!

2 comentários:

Pr. Carlos Roberto disse...

Prezada irmã e amiga Missionária Lídia,

A Paz do Senhor!

Obrigado por deixar o Amigo te usar em suas mãos.

Fui abençoado com o seu texto!

Um grande abraço,

Seu conservo em Cristo,

Pr. Carlos Roberto

waleska disse...

Cara colega,

Que Deus continue dando mensagens inspiradoras como essa. Fui muito abençoada.
Prª Waleska